01/04/2016

ONDE EU COSTUMAVA MORAR

Todo mundo quer ter casa, ou algo parecido com uma, mas eu só queria sair da minha. Coisas pequenas não costumavam chamar a atenção que guardo, era o mundo ou nada. Coisas pequenas pareciam sentimentos pequenos que não transbordavam, e que não combinavam com meu poço de intensidade. Eu queria meus pés afundando na areia de Airlie Beach, as flores da Holanda bem embaixo do meu nariz. Eu queria fugir, mas não sei bem para onde.
Moro em São Paulo, no meio do caos, saio de casa cedo, e quase sempre tomo café da manhã na rua ou leio no ônibus. Mas gosto das coisas assim, as luzes nunca terminam, a conversa das pessoas se misturam uma nas outras, é uma cidade grande, você nunca sabe em quem vai esbarrar.
Talvez eu devesse tentar encontrar a minha casa dentro de quem eu costumo ser, arrumar os cômodos espalhados pelo meu coração e na minha cabeça. Ou talvez até uma casa bagunçada soe como um lar, eu nunca soube organizar o que vem de dentro mesmo.
As pessoas procuram um lugar, sem ao menos saber o que deseja encontrar, mas é algo maior que quatro paredes e piso de concreto: são as companhias e as escolhas. Quando dá certo, você escolheu certo, e quando machuca, é só um tijolo que precisa ser colocado novamente.
Demorei um pouco para entender esse lance de casa, de encontrar um lugar meu, mas estava aqui o tempo inteiro, dentro de quem eu sou, e sou eu quem devo construí-la. Perdi portas e janelas no caminho, de qualquer forma não tinha terminado, eu não fazia ideia de como fazer isso.
Preciso aprender a morar dentro de quem eu quiser ser, independente de onde estiver, vai ter sempre um amanhã dentro da minha casa.

10 comentários:

  1. Eu viajei pra Sampa em 2012, quando cheguei lá falei, cara, eu vou morar nesse lugar um dia, e quero, vc falou mesmo que eu penso de lá, como eu amo SP, existe sim Amor em SP!

    Peixinhos, Gabbe!
    Lembrando que tá rolando sorteio e post novo no blog, dá pra ser melhor? Dá! Chama a tchurma pra participar também!

    talodemaca.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Existe sim, amor o tempo inteiro ♥

      Excluir
  2. Ua, isso foi profundo haha
    Eu amo são Paulo pelos motivos que citou, entendo a ideia de ir embora, acho que o que mais quero é fugir, me desprender desse lugar que, mesmo eu amando muito, não é pra mim, tenho medo que lugar nenhum seja.
    Acho que todos que veem São Paulo de fora pensam só na poluição e no transito, mas temos pessoas, culturas, movimento, barulho, cinza, colorido, sépia. Temos o mundo em uma cidade e, sim, existe muito amor em são Paulo.
    Acho que me desviei do tema haha
    Xoxo
    http://ja-ta-crescida.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Ai meu deus eu não sabia que vocês escreviaaaaa! Amei Bru
    Beijos!

    http://dearitgirl.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ÀS vezes eu escrevo uns paranauê doido, se não eu é que fico doida haushaushs

      Excluir
  4. Adorei seu texto, apesar de não morar em São Paulo consigo abrir meu pensamentos com suas palavras.

    Blog: www.bybiancaconde.com.br
    Fan page: www.facebook.com/bybiancaconde

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que você gostou, Bia ♥

      Excluir
  5. Moro em SP também, e tento me achar a todo momento. Já pensei mil vezes em me mudar daqui quando tiver uma estabilidade financeira, mas a verdade é que preciso organizar a casinha chamada coração. Você disse tudo que eu precisava ler para fechar bem a semana ♥

    http://pareinaadolescencia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É assim mesmo, Bia, a gente sempre acha que as mudanças externas vão melhorar as coisas, mas se você não estiver bem, não vai estra nada bem. Fico feliz em ter te ajudado ♥

      Excluir